Cipem e IDH firmam parceria para impulsionar cadeia produtiva do manejo florestal sustentável em Mato Grosso

 

O setor de base florestal mato-grossense, por meio do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), e a Iniciativa para o Comércio Sustentável (IDH) assinaram um memorando de entendimento cujo objetivo é promover e valorizar o setor de base florestal de Mato Grosso.

Com a parceria, serão desenvolvidas atividades para melhorar, continuamente, a cadeia de valor do setor florestal no estado. As ações terão quatro pilares centrais: suporte técnico e financeiro para criar um Sistema de Registro de Gestão Florestal Digital; intercâmbio de conhecimento, com visitas técnicas e eventos itinerantes; estudo de viabilidade e operacionalização de um selo de sustentabilidade que atenda a legislação brasileira e protocolos internacionais; e o desenvolvimento de estratégias de comunicação para melhorar a imagem do setor base florestal e o acesso a novos mercados, tanto no Brasil quanto no exterior.

As ações estão em consonância com a Estratégia Estadual Produzir, Conservar e Incluir (PCI), uma coalizão territorial de longo prazo para mitigar as questões relacionadas a desmatamento e degradação florestal. Um dos objetivos da PCI é estabelecer mecanismos de transparência e governança para atrair investimentos para Mato Grosso que promovam o desenvolvimento sustentável do estado. O compromisso da PCI para florestas nativas é chegar a 6 milhões de hectares de área com manejo florestal sustentável em Mato Grosso. Atualmente, o estado possui 3,7 milhões de hectares de florestas privadas manejadas.

Segundo o presidente do Cipem, Rafael Mason, o propósito em participar da parceria é conseguir promover e valorizar o setor florestal de Mato Grosso. “Vemos uma oportunidade de ampliar o impacto e os resultados positivos já alcançados na produção de madeira nativa, construindo coalizões para melhorar e monitorar os critérios de sustentabilidade, inovando também a abordagem de mercado”, relata.

Com o intuito de acelerar a sustentabilidade nas cadeias de valor de múltiplos setores relacionados às commodities agrícolas até 2020, a IDH tem fomentado iniciativas com abordagem territorial. “Desenvolvemos ações sustentáveis em mais de 40 países no mundo todo e comprovamos que o desenvolvimento de coalizões envolvendo setor público, setor privado, sociedade civil, setor financeiro e centros acadêmicos geram, de fato, impacto positivo para toda a sociedade”, observa Daniela Mariuzzo, diretora executiva da IDH no Brasil.

Segundo a secretária de Meio Ambiente de Mato Grosso, Mauren Lazaretti, a união de esforços vai ao encontro do entendimento de que o manejo florestal sustentável é uma estratégia para desenvolver a economia e, ao mesmo tempo, conservar a floresta amazônica. “Estamos juntos com o Cipem e a IDH para implementar estratégias modernas e eficazes que desmistifiquem o risco associado à madeira nativa e garantam a legalidade da cadeia de valor do setor florestal no estado”, adiciona Lazaretti.

A assinatura da parceria ocorreu durante evento na sede da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt) em Cuiabá, com a participação dos presidentes dos sindicatos do setor de base florestal e de autoridades estaduais.

 

Sorry

Your browser is too old to optimally experience this website. Upgrade your browser to improve your experience.