Governo do Estado de Mato Grosso e Banco Mundial negociam acordo, onde Instituto PCI tem papel fundamental

O governador Mauro Mendes encaminhou no mês de Março um projeto de lei para a Assembleia Legislativa solicitando autorização para a contratação de um empréstimo junto ao Banco Mundial, estimado em US$ 250 milhões.

A operação de crédito tem dois objetivos principais: devolver sustentabilidade fiscal ao estado e aumentar a capacidade institucional para a agricultura sustentável, conservação florestal e diminuição dos problemas causados pelas mudanças climáticas.

O governador Mauro Mendes ressaltou a importância da economia que a operação com o Banco Mundial trará para Mato Grosso, possibilitando um alívio no fluxo de caixa em um curto espaço de tempo, o que propiciará o pagamento de fornecedores e servidores.

“Em quatro anos nós teremos uma economia de quase R$ 800 milhões. Essa economia será importante para o reequilíbrio das nossa contas s e, principalmente, para ajudar a quitar uma enorme cadeia de fornecedores que estão hoje em atraso por inadimplência do estado de Mato Grosso”.

Além da difícil situação fiscal, o estado tem relevância global para a produção agrícola, proteção florestal e mitigação das mudanças climáticas. Mais de 50% do PIB estadual está diretamente relacionado à agricultura que produziu, em 2018, 9% da soja mundial e 5,4 milhões de cabeças de gado.

No entanto, historicamente, a expansão agrícola ocorreu por meio da derrubada de florestas, inclusive no bioma amazônico. Apesar do desmatamento médio depois de 2010 ter ficado 75% abaixo da média registrada na década anterior (2001-2010), a prática ainda é significativa e teve seu ritmo acelerado novamente a partir de 2015.

O Estado, contudo, está implementando medidas que irão possibilitar maior controle do desmatamento ilegal e a regularização da produção agropecuária através do SIMCAR e PRA, esforços liderados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente. Além disso, criou recentemente o Instituto PCI, instrumento que permitirá a captação de recursos e a articulação de ações relacionadas à Estratégia Produzir. “O Banco Mundial existe com o objetivo de reduzir a pobreza no mundo, e eles entendem que políticas de desenvolvimento sustentável e mitigação de mudanças climáticas são essenciais para isso, e é o que a PCI traz para Mato Grosso.”, destaca o Diretor Executivo do Instituto, Fernando Sampaio.

“O fato do Banco Mundial dar os passos para indicar a PCI como o instrumento para o desenvolvimento sustentável do estado do MT é um importante sinal para todos aqueles que apoiaram e apoiam a implementação dessa inovação territorial”, observa Daniela Mariuzzo, diretora executiva da IDH no Brasil. Com atuação distribuída em mais de 40 países, a IDH é uma organização de fomento holandesa que incentiva produtores, governos e mercados para a construção de iniciativas sustentáveis.

A Estratégia é uma parceria entre  governo, o setor produtivo, empresas e a sociedade civil, orientada por metas de desenvolvimento sustentável, e é o maior esforço de mitigação de mudanças climáticas já idealizado por um estado sub-nacional.

Sorry

Your browser is too old to optimally experience this website. Upgrade your browser to improve your experience.