IDH participa do encontro anual da World Cocoa Foundation (WCF)

26 Nov 2018

No último dia 24 outubro, a IDH – Iniciativa para o Comércio Sustentável participou do o encontro anual da World Cocoa Foundation (WCF), a Fundação Mundial do Cacau, em São Paulo (SP).

O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), participou da abertura do evento e estimou o aumento da produção brasileira de cacau em 50% nos próximos 5 anos, atingindo 300 mil toneladas anuais, e aumento de 100% na produção de amêndoas em dez anos. O ministro ainda destacou a sustentabilidade da produção agropecuária do país, disse que esse aumento está previsto no Plano de Expansão Sustentável da Produção.

O encontro atraiu mais de 300 líderes e especialistas em sustentabilidade do mundo todo, e durante os 2 dias de evento contou com painéis temáticos que discutiram em torno do setor cacaueiro sustentável.

A Diretora Executiva da IDH no Brasil, Daniela Mariuzzo foi convidada para ser moderadora de um painel chamado “Combatendo ao desmatamento, com uma abordagem territorial”, que contou com os participantes, Simon Brayn-Smith, Olam; Joseph Larrose, Touton; Judy Rodrigues, High Carbon Stock Approach, e Eduardo Trevisan, Imaflora.

Daniela explica que há muitos anos a IDH vem atuando com as empresas do setor cacaueiro para apoiar a produção sustentável de cacau na África e algumas regiões da Ásia. Com a visão de abordagem territorial, a IDH desenhou a estratégia da Iniciativa Cacau e Florestas (pegar o link do IDH com referência), sendo implementada em Gana e na Costa do Marfim.

“Agora chegou o momento da América do Sul, onde países como Colômbia, Peru, Equador e Brasil vão expandir a produção sustentável de cacau tendo como estratégia a abordagem territorial.  Em Mato Grosso, estamos começando no Pacto do Vale do Juruena o planejamento para que a produção sustentável de cacau se torne realidade”, conta a Diretora Executiva da IDH no Brasil.

A IDH possui uma forte atuação no setor de cacau através de programas e iniciativas que visam melhorar os meios de subsistência de produtores de cacau, acompanhando a demanda global por produtos sustentáveis.
Os programas são focados em três áreas de inovação:

Produtividade: através da capacitação do agricultor por meio de iniciativas de formação relevantes e acessíveis que melhorem a eficiência e o acesso ao crédito.

Comunidade: empoderamento de gênero e controle da desnutrição em comunidades de cacau.

Meio ambiente: uso sustentável da terra e desmatamento líquido zero na região.

Durante o encontro, membros importantes do setor cacaueiro brasileiro lançaram o “CocoaAction Brasil”, uma iniciativa que une as principais empresas de cacau e chocolate no Brasil, representantes de governos (federal e estaduais), associações do setor, sistemas de certificação, entre outros parceiros, para tratar de diversos temas ligados à sustentabilidade do setor cacaueiro.

De acordo com Pedro Ronca, que fez o anúncio e coordena a iniciativa em parceria com a WCF, “o CocoaAction Brasil é um modelo pioneiro de sustentabilidade no cacau, que colabora para que as empresas privadas trabalhem junto com o restante da cadeia de valor, de forma a terem um discurso unificado com os governos locais e nacional, e aprendam juntas através de um sistema consolidado de monitoramento e avaliação”, finaliza Pedro.

More news

More news

Sorry

Your browser is too old to optimally experience this website. Upgrade your browser to improve your experience.