Imazon e Cirad, parceiros da IDH comentam os avanços do Pacto de Paragominas

26 Nov 2018

O município de Paragominas (PA) vive atualmente uma experiência importante com a fase de estruturação do pacto na região. Uma vez que a cidade foi pioneira nesse sentido, em 2008 com a iniciativa Município Verde. E, também a primeira cidade a sair da lista de municípios que mais desmatavam em 2008. 

Desde então, a população e as instituições locais sabem da importância em pactuar, para colocar o território em um trilho de desenvolvimento sustentável. Por esse motivo, o novo pacto que está sendo firmado e traduz uma adesão verdadeira da população, um engajamento para fazer o plano dar certo.

Com apoio do Imazon – Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia e CIRAD – Instituição de pesquisa francesa similar a Embrapa, até o momento foi realizada a assinatura de uma carta de entendimento para avançar para o pacto. E, a previsão é que no início do próximo ano possa celebrar esse pacto.

Com base na estratégia PCI – Produzir, Conservar, Incluir, o pacto tem como objetivo ter metas formalizadas entre os setores para o desenvolvimento do local, com aumento da produtividade, assegurando o meio de vida das comunidades e mantendo a proteção dos recursos naturais.

“Nós temos previsto agora para o inicio de dezembro um seminário para retomar a discussão da abordagem para avançar o pacto”, explica Paulo Amaral, Vice-Presidente do Conselho Diretor do Imazon.

Paragominas tem feito muito bem seus deveres de casa nos últimos anos, em todos pilares da sustentabilidade.

René Poccard, Representante do CIRAD explica também que por outro lado, mercados e cadeias produtivas estão cada vez mais em busca de paisagens de produção que aliam competitividade econômica, qualidade ambiental, inclusão social e boa governança. Essa tendência veio para ficar e ampliar.“Então, o pacto vem para conectar essa oferta e essa demanda, vejo isso como uma estratégia onde todo mundo ganha”.

Benefícios do Pacto 

São inúmeros os benefícios do Pacto para a região, como dar força e credibilidade na estratégia municipal de desenvolvimento e boa governança.

O representante do CIRAD, René Poccard revela que o pacto com a IDH constitui uma validação dos progressos do território, e mais do que isso, uma valorização.

“A questão da Agricultura Familiar está no centro das prioridades de todos os envolvidos, não se trata apenas de conter desmatamento, esse ponto já está sendo bem tratado faz 10 anos. O pacto vai apoiar uma visão muito mais completa do desenvolvimento de Paragominas”, finaliza René.

Paulo Amaral, Vice-Presidente do Conselho Diretor do Imazon também comenta sobre os benefícios do pacto, “os objetivos que vejo desse pacto, é fazer a proteção dessa floresta e a outra questão é reativar essa governança, que em 2010 foi muito pautada pela combate do desmatamento, mas agora com a governança local, traz uma outra perspectiva, que além de proteger as florestas, possui benefícios socioambientais para a população local”. 

Parceria com a IDH

Para o Imazon a parceria com a IDH é simples e estratégica. Permite trazer um outro tipo de conversa com os produtores, além de abrir uma oportunidade que a IDH pode fazer essa ligação sobre a perspectiva de mercado com a produção sustentável e o produtor que está comprometido.

Já para o CIRAD, a parceria com a IDH é de extrema importância uma vez que se completam.  O CIRAD tem um objetivo comum com a IDH, o qual já traz energias e soluções vindo do setor privado, das cadeias produtivas e empresas responsáveis, a níveis locais e globais. São duas visões que se completam muito bem no contexto amazônico.

“Reunidas, as duas instituições terão mais capacidade e credibilidade para captar recursos, afinar metodologias, comunicar, engajar parceiros, enfim, traçar caminhos para atingir esse objetivo de sustentabilidade territorial”, finaliza René.

More news

More news

Sorry

Your browser is too old to optimally experience this website. Upgrade your browser to improve your experience.